Andre-Henning-PES2018

Rumores e Cenas Lamentáveis. Milton Leite fora? André Henning dentro?

Milton Leite fora? André Henning dentro? Após o corte de 50% do orçamento que a KONAMI repassava as oficinas da América Latina, duro crer que dá pra pagar o caro Milton.

Aliás, oficinas entenda-se, pobres coitados num home-office com um notebook e Skype tentando berrar mais alto o desejo dos últimos fãs que PES ainda tem.

Sobre a narração, apesar da péssima estréia de Milton Leite, creio que em PES 2018 haveria a possibilidade de uma sintonia mais aguda com o game e com Mauro Beting.

Mas o estúdio que a KONAMI usa já confirmou que não haverá atividades da KONAMI por lá este ano — a próximos, Henning disse que seria uma honra narrar PES 2018.

Com a ida de Mauro Beting para o Esporte Interativo, e com Milton Leite sendo o preferido para narrar FIFA 18 ao lado do Maurício Noriega, eu apostaria sim uns 100 reais na ida do Henning para a Espanha, onde a KONAMI usa um estúdio em Madri para gravar os idiomas Francês, Árabe e Italiano.

Cenas Lamentáveis no Camp Nou

European Regional 1 – Final PES League Road to Cardiff, o que era para ser uma tarde divertida entre fãs e membros da empresa virou um bate boca horroroso entre fãs e o pessoal do chamado PES Europe Community Manager, hoje na mão de sabe-se deus quem.

O espanhol Josesg93 foi o vencedor da etapa e garantiu seu passaporte para Cardiff — mas assim como Bhatti, o vírus da falta de habilidades em conviver em sociedade e com críticas, se espalhou pela KONAMI.

O evento pode ser filmado apenas durante o jogo final já que ao fundo do banner onde ocorria as disputas, fãs gritavam impropérios para o pessoal da KONAMI. Isso não acontece pela primeira vez, em Berlim, fã de FIFA zoavam o evento final da PES LEAGUE e Bhatti deu chilique chamando policiais e se dizendo vítima de racismo.

Este é um argumento sempre usado por ele, Asim Tanvir e Nico DiMaria. Tá mais do que na hora do Adam ir até um analista e trabalhar o bullying que ele e seus irmãos sofreram na infância por serem imigrantes paquistaneses em Macclesfield, periferia de Manchester.

Isso é horrível e não deve ter sido fácil para ele, mas misturar sentimentos e vivência pessoal com o trabalho dele? Já deu né rapaz… segue sua vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *